Prefeito de Manaus sugere a governador do Amazonas “Lei de Talião” contra o Pará

Sugestão de David a Wilson Lima é uma reação ao decreto do governador do Pará que proíbe a entrada de barcos amazonenses no Estado.

1
Helder (Governador do Pará)
Foto: Helder Barbalho

AMAZONAS – O governador do Pará, Helder Barbalho, anunciou ontem (13), que publicará nesta quinta-feira (14), um decreto proibindo a circulação de embarcações com passageiros procedentes do Amazonas, no Estado vizinho.

A medida, segundo Barbalho, é preventiva para conter o contágio do coronavírus no Estado do Pará.

Isso é uma medida preventiva e fundamental para que possamos evitar a ampliação do contágio dentro do Estado do Pará e, consequentemente, os problemas de saúde em face à pandemia do coronavírus”, disse.

Barbalho informou que a partir desta quinta, as fronteiras com o Estado do Amazonas estarão fechadas “com monitoramento da Polícia Militar, com embarcações e aeronaves, para que possamos fazer cumprir esta medida preventiva de restrição para proteger a nossa população”.

David Almeida

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), sugeriu que o governador Wilson Lima (PSC), responda na mesma moeda ao governador do Pará, Helder Barbalho (MDB).

Não sou governador do Amazonas, eu sou o prefeito de Manaus. Porém, se fosse governador, aplicava o princípio da reciprocidade com relação à atitude do governador do Pará”, disse ele.

David Almeida falou isso em entrevista que concedeu em rede nacional na quarta-feira (13). O prefeito disse que muitos dos pacientes atendidos pelo Amazonas são de cidades do Pará.

Muitos dos pacientes que atendemos nas nossas unidades de saúde de Manaus e na cidade de Parintins, uma grande cidade que faz divisa com o Pará, são pacientes vindos do estado vizinho”.

Assista ao pronunciamento de Barbalho:

Comentários