David Almeida diz que vacinação segue lista do governo e nega privilégio a médicas

De acordo com prefeito, a vacinação na capital vai seguir a prioridade de pessoas indicadas pelo Governo do Amazonas.

1
Almeida
Foto: ASCOM

MANAUS – Depois de dar explicações no programa da Rede Tiradentes, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), emitiu nota oficial sobre a vacinação.

Entre outros pontos, ele diz que a vacina Coronavac será distribuída hoje (20) à rede de saúde do estado. A vacinação, segundo Almeida, vai seguir a prioridade de pessoas indicadas pelo Governo do Amazonas.

Conforme o prefeito, Manaus foi contemplada com baixo número de doses (apenas 40.072, que dá para vacinar 20.036 mil pessoas), e por isso teve de refazer o plano de vacinação que já estava pronto. Para os profissionais de saúde do município, Almeida reservou 12% dessas doses.

Sobre a polêmica que envolveu a vacinação de duas médicas da família Lins (que aluga prédio para UBS da prefeitura), o prefeito nega privilégio. E também qualquer irregularidade no ato.

Resumidamente, disse que elas foram vacinadas como profissionais contratadas pela prefeitura para atuar na linha de frente contra o coronavírus (covid-19).

Leia a nota:

Vacinação contra a Covid-19 em Manaus;

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), iniciou na tarde desta terça-feira, 19/1, a vacinação dos profissionais de saúde da rede pública da cidade. A equipe de imunização da Semsa iniciou os trabalhos pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), com atendimento exclusivo para casos suspeitos de Covid-19.

Com o baixo volume de doses de vacinas contra a Covid-19 repassado pelo governo do Estado à Prefeitura de Manaus – apenas 40.072 das 282 mil recebidas do Ministério da Saúde, na última segunda-feira, 18 -, o Executivo municipal precisou rever o plano de vacinação.

Do total de doses recebido, a prefeitura reservou 12,2% delas para os profissionais da rede municipal, que estão atuando no enfrentamento à Covid-19.

Com o baixo volume de vacinas, a Semsa solicitou ao Estado a lista de prioridades das suas unidades de média e alta complexidades. No entanto, o documento final só foi enviado por volta das 15h30.

Seguindo a programação, com escolta, a equipe de imunização saiu, às 14h, do complexo oeste da divisão do Programa Nacional Imunização municipal, no bairro da Paz, onde está localizada a rede de frio municipal, onde são armazenadas todas as vacinas.

Com a lista de prioridades da rede de saúde do Estado, a Semsa começa nesta quarta-feira, 20, a vacinação dos profissionais da saúde dos hospitais, prontos-socorros, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) escolhidos pelo governo.

Sobre o caso das médicas Gabrielle Kirk Lins e Isabbele Kirk Lins, vacinadas neste primeiro dia de imunização, não há nenhuma irregularidade, uma vez que se encontram nomeadas e atuando legitimamente no plantão da unidade de saúde, para a qual foram designadas, em razão da urgência e exceção sanitárias, estabelecidas nos primeiros 15 dias da nova gestão.

*Com informações a Assessoria

Comentários