Amaturá: MP pede exoneração de secretário fura-fila; Prefeito pode ser multado em até 20 Mil

Paulo Barbosa não faz parte do grupo prioritário e foi vacinado antecipadamente.

60

AMAZONAS – Nesta quinta-feira (28), o Portal Politizei teve acesso a ação civil pública feita pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM), em Amaturá.

A ação pede-se que à Justiça  obrigue o prefeito do município de Amaturá, José Augusto Barrozo Eufrásio, a exonerar o secretário municipal de cultura, Paulo Barbosa, mais conhecido como “Paulo Boi“, por ter sido vacinado contra a covid-19 antecipadamente, mesmo não estando enquadrado na linha de frente de combate à pandemia do coronavírus.

Além disso, o MP requereu que a Prefeitura publique, diariamente, em seu site oficial e/ou redes sociais, a relação das pessoas que já foram vacinadas, contendo nome completo, CPF, cargo e locais onde atuam.

Segundo levantamento do MP, o secretário foi vacinado e postou a foto em uma rede social, comprovando o ato. Ao município de Amaturá/AM, foram encaminhadas 2.581 (duas mil, quinhentos e oitenta e uma) doses, sendo que 2.525 (duas mil, quinhentos e vinte e cinco) deveriam ser aplicadas em indígenas maiores de 18 anos e que vivem em aldeias; e as 56 (cinquenta e seis) restantes em profissionais da área da saúde que atuam na linha de frente contra a pandemia, como demonstrado no planejamento do Estado do Amazonas e Ministério da Saúde.

A Ação Civil Pública foi assinada pelo promotor de Justiça Kleyson Barroso, titular da PJ de Amaturá.

AMATURÁ secretário 84398

Leia a Ação Pública na Íntegra:

AMATURÁ acp contra secretário fura-fila

Comentários

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.