‘Vacinar é a nossa única arma’, diz Serafim sobre recorde de vacinados em Manaus

Já foram vacinados 15.475 profissionais da saúde e idosos com 70 anos ou mais.

12
Foto: Reprodução

MANAUS – O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) destacou nesta terça-feira (9), o recorde diário de imunizados contra a Covid-19 em Manaus. Conforme dados da prefeitura, nessa segunda-feira (8), foram vacinados 15.475 profissionais da saúde e idosos com 70 anos ou mais.

Vivemos um momento difícil, mas ontem foi sinalizada uma luz no fim do túnel. Com a liberação da vacinação para os maiores de 70 anos, nós ultrapassamos a casa de 15 mil vacinados em um dia. Esse número é muito importante, porque a vacina é, por enquanto, o único mecanismo de defesa que temos contra o novo coronavírus. No início, a vacinação teve percalços, teve dificuldades, mas engrenou”, disse Serafim durante discurso na sessão plenária.

O parlamentar, que teve Covid-19 em janeiro, tem 73 anos e foi um dos vacinados nessa segunda.

Eu tenho mais de 70 anos, tenho 73 anos, e ontem já era a minha faixa etária. É claro que houve uma corrida muito grande e ontem demorei duas horas para ser vacinado, mas isso é muito pequeno para quem está preocupado de ficar imune para enfrentar a doença. Eu que já tive Covid sei o quanto ela faz mal ao organismo. Eu superei bem a doença, mas fiquei com algumas sequelas. Então, devo dizer que a vacina, sendo a nossa única arma, temos que nos armar, e nos armar significa ir vacinar”, declarou o deputado.

Sepultamentos

Durante o pronunciamento, o deputado Serafim Corrêa destacou que, com as medidas de isolamento adotadas nas últimas semanas, nessa segunda, Manaus registrou uma redução no número de sepultamentos. De acordo com o Informe Funerário divulgado pela Prefeitura de Manaus, foram 89 sepultamentos.

O índice, segundo o parlamentar, é o menor em comparação aos registrados ao longo da última semana.

Nós tivemos semanas onde tivemos mais de 200 mortes por dia, em Manaus. Depois caiu para 180, 170 e 150, mas ontem nós já tivemos 89 mortes. Esse é um número lamentável, porque são 89 famílias que perderam seus entes queridos, mas quando comparado com 212 que registramos em semanas anteriores, nós estamos verificando uma queda e é óbvio que é um reflexo das medidas adotadas pelos governos federal, estadual e municipal e ao trabalho dos profissionais da saúde, que têm sido incansáveis na luta contra a Covid”, disse.

Estou olhando o lado positivo e dizendo que há luz no fim do túnel. Vamos avançar e caminhar com a vacinação, claro, mantendo os cuidados. Se existiram coisas que foram feitas erradas, as pessoas serão julgadas e absolvidas ou punidas, mas o que não podemos é parar o trabalho e nem desistir da luta”, concluiu Serafim.

* Com informações da Assessoria

Comentários