Petroleiros confirmam paralisação nacional a partir deste sábado

Foto: Divulgação

Trabalhadores de 13 sindicatos filiados à FUP (Federação Única dos Petroleiros) reafirmaram na tarde desta sexta-feira (31) que vão entrar em greve por tempo indeterminado a partir deste sábado (1º).

A categoria reivindica a revisão do fechamento da fábrica da Fafen no Paraná e o cumprimento de cláusulas de ACT (Acordos Coletivos de Trabalho) da Petrobras e de suas subsidiárias, como a Ansa.

Em nota, a Petrobras considerou descabido o movimento e disse que “todos os compromissos assumidos na negociação do ACT 2019-2020 vêm sendo integralmente cumpridos”.

“A Petrobras considera descabido o movimento grevista anunciado pela FUP, pois as justificativas são infundadas e não preenchem os requisitos legais para o exercício do direito de greve. Os compromissos pactuados entre as partes vêm sendo integralmente cumpridos pela Petrobras em todos os temas destacados pelos sindicatos”, disse a petroleira.

Segundo a Federação, o fechamento da unidade vai provocar a demissão de 1.000 pessoas (entre trabalhadores diretos e indiretos). Mesmo com a greve, os petroleiros garantem que vão manter o abastecimento de combustíveis, para não prejudicar a população.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui