fbpx
25.3 C
Manaus
sábado, 4 dezembro, 2021
Patrocinado
InícioBrasilSem rumo: Omar Aziz volta atrás e desiste de projeto que criminaliza...

Sem rumo: Omar Aziz volta atrás e desiste de projeto que criminaliza prescrição de medicamento sem comprovação

Omar atualmente é o presidente da cpi que investiga crimes durante a pandemia da covid-19, ele é investigado por desvios de verbas na saúde do Amazonas e já teve sua esposa presa pela polícia federal.

Acessibilidade (Ouça a matéria completa)

O presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-AM), informou durante a reunião da cpi da última terça-feira (25) que pediu a retirada de seu projeto que criminaliza a recomendação de medicamentos ainda sem comprovação científica (PL 1.912/2021).

Após diversas criticas negativas ao senador nas redes sociais, o mesmo pediu a retirada de pauta do pl 1.912/2021 que caso fosse aprovado poderia deter médicos até 3 anos por prescreverem receitas de medicamentos sem comprovação cientifica para determinada doença, e alegou que a sugestão veio de profissionais da saúde, mas o fato é que o senador foi duramente criticado pela população e até mesmo pelo presidente Jair Bolsonaro, que divulgou a minuta do projeto em suas redes sociais e pediu a opinião de seus seguidores:

—  Muitos profissionais de saúde me sugeriram por enquanto retirar esse projeto, visando a uma análise mais aprofundada. Eu sei fazer autocrítica quando acho que posso ter errado. Não faço “cavalo de batalha” após consultar profissionais de uma determinada área. Por isso, presidente Jair Messias, não perca seu tempo postando a proposta, porque pedi pra retirar bem antes da sua postagem.

Aziz também recomendou que Bolsonaro use as redes sociais para incentivar a população a manter distanciamento social. E sugeriu que o presidente contate líderes mundiais em busca de mais vacinas.

Omar atualmente é o presidente da cpi que investiga crimes durante a pandemia da covid-19, ele é investigado por desvios de verbas na saúde do Amazonas e já teve sua esposa presa pela polícia federal.

Comentários

- Advertisment -

Mais Lidas

×

Olá!

Fale agora mesmo com nosso atendimento.

× Como posso te ajudar?