fbpx
29.3 C
Manaus
InícioBrasilPrefeito de Belford Roxo Obriga Servidores a Comparecerem a Evento de Lula

Prefeito de Belford Roxo Obriga Servidores a Comparecerem a Evento de Lula

Áudio Vazado Revela Pressão para Participação de Funcionários no Comício do Ex-Presidente

Um áudio vazado de uma reunião de servidores da cidade de Belford Roxo, no Rio de Janeiro, lança luz sobre uma suposta coação por parte do prefeito do município, Waguinho, marido da ex-ministra do Turismo Daniela Carneiro. Na gravação, realizada na Escola Municipal Ernesto Pinheiro Barcellos na sexta-feira (1º/2), diretoras instruíram os funcionários da prefeitura a comparecerem ao evento de Lula que aconteceria na terça-feira (6) na Baixada Fluminense.

Apesar do ponto facultativo decretado pelo prefeito para o dia do evento, as diretoras deixaram claro que era obrigatório comparecer ao comício. Além disso, foi ordenado o uso de bonés em apoio a Lula e indicado o momento em que o presidente deveria ser ovacionado.

Durante a reunião, foi anunciado que a prefeitura disponibilizaria um ônibus para levar os servidores da escola até o local do evento, além de oferecer café da manhã, almoço, água e lanche. Uma das diretoras afirmou que o prefeito Waguinho solicitou que os funcionários usassem bonés, camisas e faixas em apoio ao ex-presidente.

Apesar do ponto facultativo decretado pelo prefeito para o dia do evento, as diretoras deixaram claro que era obrigatório comparecer ao comício. Além disso, foi ordenado o uso de bonés em apoio a Lula e indicado o momento em que o presidente deveria ser ovacionado.

Durante a reunião, foi anunciado que a prefeitura disponibilizaria um ônibus para levar os servidores da escola até o local do evento, além de oferecer café da manhã, almoço, água e lanche. Uma das diretoras afirmou que o prefeito Waguinho solicitou que os funcionários usassem bonés, camisas e faixas em apoio ao ex-presidente.

Waguinho decretou ponto facultativo no evento devido à visita de Lula a Belford Roxo. No Diário Oficial do município, o prefeito justificou o decreto pelo “movimento de veículos” por causa da comitiva presidencial.

Comentários

- Advertisment -

LEIA MAIS