Prefeitura declara ‘situação anormal’ em Manaus por seis meses

O prefeito David Almeida cria sala de Situação de Vigilância para combater o Covid-19 na capital.

1
Foto: Reprodução

MANAUS– O prefeito David Almeida decretou “situação anormal” em Manaus devido ao aumento de infectados pelo novo coronavírus. Isso caracteriza estado de emergência e vale pelo prazo de seis meses, segundo o Decreto Nº 5.001, de (4) de janeiro de 2021.

O efeito imediato da medida é a instalação da Sala de Situação de Vigilância em Saúde coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Formado por médicos, gestores públicos e agentes de saúde o grupo decidirá sobre ações de prevenção e combate à doença na capital.

Deverá propor a contratação de profissionais de saúde para ampliar o atendimento na rede pública, a compra de materiais e adquirir serviços emergenciais para a situação de anormalidade.

Conforme o decreto, será implantado o Plano Operativo para a Pandemia do Coronavírus (Covid-19), que ainda não tem metas definidas.

David Almeida, considerou o Plano de Contingência adotado pelo ex-prefeito Arthur Virgílio Neto em junho de 2020 que fechou parques municipais para acesso ao público e suspendeu atendimento presencial na prefeitura.

Segundo o prefeito, o aumento do contágio em Manaus em dezembro exige medidas urgentes de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública.

Leia também:

https://portalpolitizei.com.br/2021/01/05/servidores-municipais-vao-trabalhar-de-casa-por-mais-tres-meses-em-manaus/

https://portalpolitizei.com.br/2021/01/05/prefeitura-entra-com-ubs-moveis-em-bairros-para-conter-covid-19/

Comentários

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.