David Almeida defende quebra do monopólio do oxigênio no Brasil

Prefeito de Manaus anunciou que vai abastecer os medicamentos nas UBSs.

0
Foto: Alex Pazuello (ASCOM)

MANAUS- O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), defendeu a livre concorrência no fornecimento de oxigênio, alertando que a crise em Manaus poderia ter sido revertida.

Se nós tivéssemos a livre concorrência, com duas ou três empresas, Manaus não teria passado por esse vexame. Isso é um alerta não só para Manaus, mas para todo o Brasil. A empresa dita as regras do mercado”, alertou.

O metro cúbico de oxigênio em Manaus custa R$ 4,80. No restante do Brasil, esse valor é de, no máximo, R$ 2,50, explicou David. Ele fez um alerta para que a classe política a nível nacional se mobilize para quebrar o monopólio.

Os políticos deveriam trabalhar essas pauta, ao invés de ficar trabalhando questões políticas oportunistas, no momento a população quer mesmo é que os políticos vão às ruas resolvendo os problemas, como eu estou desde a madrugada e eu não vou parar até dar o melhor para a cidade. Vou brigar para quebrar esse monopólio”, disse.

Abastecimento nas UBSs

A Prefeitura de Manaus está abastecendo os medicamentos nas UBSs, para garantir um tratamento inicial da Covid-19.

Estamos adquirindo para fazer a distribuição em massa para a população, não somente nas UBSs com atendimento à Covid, mas sim em todas. Estamos mobilizando esse grande movimento de distribuição de medicamentos, vitaminas, para garantir uma boa imunidade para a população”, disse David Almeida.

*Com informações a Assessoria

Comentários