Após repercussão negativa, ex-vereadores serão exonerados da Manauscult

O prefeito David Almeida, se eximiu da culpa pelas nomeações dos ex-vereadores dizendo que é de responsabilidade do secretário.

0
Foto: Reprodução

MANAUS A contratação dos ex-vereadores Elias Emanuel (PSDB), Reizo Castelo Branco (PTB), André Luiz (PL) e Carlos Portta (PSB) para cargos na Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), dirigida por outro ex-parlamentar, Alonso Oliveira, gerou uma intensa repercussão negativa nesta quinta-feira (21).

Diante do caso, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), anunciou durante entrevista coletiva hoje a tarde que os novos contratados serão exonerados de suas respectivas funções à frente da Manauscult.

Elias Emanuel foi nomeado para coordenar o Departamento de Grandes Eventos; Reizo Castelo Branco para Diretor do Departamento de Difusão Cultural; André Luiz (PL) como assessor técnico III e Carlos Portta (PSB) para a direção do Café Teatro.

O bailarino Felipe Garcia, coordenador de um grupo de dança de rua na capital, condenou a nomeação dos ex-vereadores na Manauscult.

Podem falar o que for, mais pelo menos o Arthur Virgílio Neto respeitava e dava valor a cultura da cidade, a cultura merece mais respeito. A cultura não é bagunça”, disse.

David Almeida se eximiu da culpa pelas nomeações, dizendo que delegou a atribuição de escolher os comissionados de cada pasta aos secretários.

Não posso ficar ticando nome e vendo quem é filho de quem”, disse.

As nomeações são dos secretários. O secretário monta sua equipe. Eu vou dar uma notícia em primeira mão pra vocês. O secretário [Alonso Oliveira, titular da ManausCult], colega de vocês me ligou e pediu pra tornar sem efeito as nomeações e eu vou fazer”, disse David.

Vacina

David voltou a defender as irmãs Isabelle e Gabrielle Lins, após as postagens das fotos das duas sendo imunizadas ganharem as redes sociais. Elas foram contratadas dias antes para ocupar cargos na Saúde pública e foram acusadas de tomar a vacina na frente dos profissionais que estão há muito tempo na linha de frente. “Elas são médicas”, defendeu o prefeito.

Comentários