FVS admite erro e corrige dados sobre armazenagem de vacinas em Manaus

Frascos da segunda dose ficarão em Manaus por falta de estrutura para conservar vacinas no interior.

0
Armazenamento de Vacinas
Foto: Reprodução

AMAZONAS – O Governo do Amazonas corrigiu informações sobre armazenagem de doses de vacinas da Coronavac, que correspondem à reservas técnicas e também à segunda dose de 33 municípios do estado. Essas cidades não têm estrutura para receber as duas doses de uma vez só. Apenas cinco municípios receberam as doses da primeira fase de imunização.

Na última terça-feira, 19, a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) tinha informado que armazenava 60 mil doses referentes à segunda dose para Manaus e cidades da Região Metropolitana. Segundo a FVS, essa informação estava errada.

A FVS-AM errou ao informar que as doses armazenadas nos contêineres na fundação correspondiam somente à segunda dose da vacina para capital e região metropolitana. Na verdade, as doses armazenadas correspondem à reserva técnica de modo geral e às segundas doses dos município. Essas doses estão sob guarda da FVS-AM, devidamente identificadas e separadas por municípios e serão entregues assim que as cidades concluírem a aplicação da primeira dose”, informou a Fundação em nota.

As doses de reserva técnica são de 13.046 para aqueles casos em que há perda imprevisível do material, como quebra de frasco e contaminação. A reserva técnica é equivalente a 5% do total dos grupos prioritários do estado do Amazonas. Essa reserva técnica será entregue aos municípios. O estado ainda tem 57.541 doses a serem entregues aos municípios.

A FVS esclareceu que 25.440 doses foram levadas pela Força Aérea Brasileira (FAB), diretamente para Tabatinga. Segundo a Fundação o município entrou em acordo como Ministério da Saúde, por causa da localização na tríplice fronteira. A Fundação não deu detalhes sobre o acordo. As doses destinadas à Tabatinga foram maiores que o previsto, de 21.783 doses, e o município terá de devolver a diferença de 3.657 mil doses.

O Ministério da Saúde fez a divisão das doses e dos critérios de forma a contemplar o quantitativo exato dos grupos que deve ser vacinados na primeira fase. Pessoas com deficiência institucionalizadas (60 pessoas), pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas (400 pessoas) , povos indígenas vivendo em terras indígenas (100. 642 indígenas)s), trabalhadores da Saúde (34%, total de 29.361 profissionais), o que corresponde a 260.926 mil doses, considerando duas aplicações, e 130.463 pessoas vacinadas.

Quatro municípios (Alvarães, Codajás, Nova Olinda do Norte e Uarini) ainda não receberam a primeira dose e a previsão é de que recebam até o dia 21 de janeiro, conforme o Plano Operacional da Campanha de Vacinação contra a Covid-19, assim como Silves, que vai receber mais 296 doses.

A FVS informou que após os cálculos de acordo com o Ministério da Saúde e os dados do Amazonas, houve uma sobra de 8.345 doses, que serão redistribuídas de acordo com determinação dos Informes Técnicos do Ministério da Saúde.

*Com informações Atual

Veja a tabela com os dados dos municípios:

Comentários