fbpx
24.3 C
Manaus
quarta-feira, 27 outubro, 2021
Patrocinado
InícioAmazonasPolêmica: audiência pública na CMM tem discussão entre vereador e mototaxistas

Polêmica: audiência pública na CMM tem discussão entre vereador e mototaxistas

Na última terça-feira (07), aconteceu a 2ª audiência pública para discutir o PL 047/2019 que trata da regulamentação do transporte por meio de aplicativos e dá outras providências, durante a fala do vereador Chico Preto (PMN) a sessão foi interrompida devido a uma confusão generalizada e só retornou após interferência da Polícia Militar.

A sessão começou às 14h no plenário Adriano Jorge da Câmara Municipal de Manaus, as galerias não foram abertas ao público para evitar possívei tumultos, durante a consfusão, o presidente da mesa, o vereador Gilmar Nascimento (PSD) chegou a dizer: “vocês entederam porque a gente não abriu as galerias”

O objetivo da dessão que durou cerca de duas horas era debater os impactos financeiros da regulamentação do transporte por aplicativo.

As ideias apresentadas eram bastante diversas, Karina Barros do Movimento Brasil Livre (MBL) defendeu a desburocratização do projeto bem como a facilitação do acesso as plataformas pelos motoristas: “Desejo que esta regulamentação tenha o mínimo de exigências e obrigatoriedades possíveis” disse Karina.

Houve também quem defendesse a regulamentação, o presidente do Sindicato dos Profissionais Mototaxistas de Manaus (Sindmoto), Anderson Souza disse: “Não somos contra qualquer aplicativo que queira atuar na cidade, o que queremos é a regulamentação, mas que seja de forma justa, para que não haja predadores do sistema. Sofremos com os clandestinos, pagamos todas as taxas possíveis, e os aplicativos ainda não estão regulamentados, mas é preciso rever essa taxa de um por cento, para que ninguém saia perdendo”. 

CONFUSÃO

Durante discurso fervoroso do vereador Chico Preto (PMN) que chegou a questionar o Artigo 5º do projeto argumentando que não faz sentido cobrar dos motoristas de aplicativo para ser cadastrado na SMTU, o presidente da SindMoto, Anderson Souza questionou a obrigatoriedade dos mototaxistas em ter de pagar as devidas taxas ao poder público, com isto o vereador rebateu: “vira Uber” desencadeando uma série de discussões generalizadas no plenário da Câmara. A sessão foi interrompida por dois minutos.

Os mototaxistas disseram que na próxima audiência estarão “em peso” para pressionar o poder público.

Texto: Adriano Santos/Politizei

Imagens: Rhaian Clementino

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Lidas

×

Olá!

Fale agora mesmo com nosso atendimento.

× Como posso te ajudar?