Trump condena supremacia branca após ataques

    O presidente dos EUA, Donald Trump, se reúne com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, no Salão Oval da Casa Branca, em Washington (EUA).

    Em meio a críticas, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou os ataques a tiros no Texas e Ohio como crimes bárbaros contra a humanidade, além de culpar doenças mentais e videogames pelos massacres. Ele não mencionou mudanças na legislação que facilita o acesso a armas de fogo.

    “Com uma só voz, nossa nação deve condenar o racismo, o fanatismo e o supremacismo branco”, disse Trump em pronunciamento na Casa Branca após os tiroteios do fim de semana, que deixaram 30 mortos.

    Patrocinado

    O presidente mencionou que o atirador de El Paso, que abriu fogo de maneira indiscriminada num shopping da cidade localizada na fronteira com o México, “publicou um manifesto na internet repleto de ódio racista”.

    “Essas ideologias sinistras devem ser derrotadas. O ódio não tem lugar na América. O ódio distorce a mente, destrói o coração e devora a alma”, acrescentou Trump.

    O republicano afirmou que os condenados por crimes de ódio devem receber “pena de morte” com execuções “rápidas”. Além disso, frisou que “a doença mental e o ódio são os que apertam o gatilho, não a pistola”, numa clara defesa ao direito ao porte de armas nos EUA.

    Comentários

    Patrocinado

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui