Presidente fala do aumento no preço do arroz e auxílio emergencial

Bolsonaro disse que não vai interferir no mercado e que não existe "canetaço" para resolver o problema.

Foto: Divulgação

Na quarta-feira (9), em conversa com apoiadores o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), comentou sobre o aumento nos preços de produtos da cesta básica como óleo, arroz, e a prorrogação até fim deste ano do auxílio emergencial, dois temas bastante polêmicos, que dividem opiniões e que estão em alta nas discussões pelo país.

No meio da conversa um dos apoiadores falou sobre a ajuda e agradeceu ao presidente o auxílio emergencial, e logo na sequência, Bolsonaro falou sobre a prorrogação do benefício aos brasileiros. “É pouco, mas é muito para o Brasil, era para durar três meses, passamos para cinco e agora não dá para aguentar mais R$ 50 bilhões por mês porque todo mundo iria perder.”

O anúncio da prorrogação do auxílio emergencial foi feito no início do mês, sendo mais quatro parcelas de R$ 300,00, estendendo os pagamentos até o final do ano. O valor do benefício foi cortado pela metade, sendo esta a segunda vez que o programa é prorrogado desde que entrou em vigor em abril deste ano.

Ainda em conversa com apoiadores, Bolsonaro também falou sobre a alta no preço de produtos da cesta básica, tais como arroz, feijão, leite, óleo de soja e outros em supermercados no país.

A boa notícia é que eu conversei com duas autoridades de supermercados. Na ponta da linha o preço chega para eles e eles estão se empenhando para reduzir o preço da cesta básica“, comentou o presidente.

Para Bolsonaro, o aumento está relacionado com o alto consumo das famílias e as ofertas do mercado internacional, em relação com a alta do dólar. O presidente disse que essa situação deve se normalizar em breve e que não vai interferir. “Não vamos interferir no mercado de jeito nenhum, não existe canetaço para resolver o problema da economia“, encerrou Bolsonaro.

Assista ao vídeo:

 

 

Comentários