fbpx
25.3 C
Manaus
sábado, 4 dezembro, 2021
Patrocinado
InícioBrasilInternado após Covid, prefeito eleito de Goiânia poderá tomar posse na UTI

Internado após Covid, prefeito eleito de Goiânia poderá tomar posse na UTI

Maguito Vilela está hospitalizado há mais de 2 meses em SP.

Acessibilidade (Ouça a matéria completa)

O prefeito eleito de Goiânia, Maguito Vilela, poderá tomar posse do cargo por meio de gestos e sem deixar a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), conforme uma resolução aprovada pela Câmara Municipal nesta terça-feira (29). O político está internado há mais de dois meses para tratar complicações da Covid-19.

Devido à traqueostomia no pescoço, Maguito Vilela vai poder se comunicar por gestos durante a cerimônia de posse, marcada para a próxima sexta-feira (1º), e só assinar o livro de Termo de Posse assim que terminar a validade do atestado médico.

A mudança no regimento interno da Câmara Municipal permitiu aos vereadores, ao prefeito e vice-prefeito eleitos que estiverem contaminados pelo coronavírus a participarem da cerimônia de forma virtual.

A exceção para esta legislatura foi criada por meio de uma resolução, aprovada na Comissão Mista e em Plenário, por causa da pandemia de coronavírus.

O último boletim médico, divulgado na quarta-feira, informava que o político segue na UTI, “em diálise, sedação leve, traqueostomizado, em pressão de suporte com níveis adequados de oxigenação“. Além disso, “responde aos estímulos seguindo o programa de reabilitação“.

Histórico de internação

Maguito testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e foi transferido para São Paulo. Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento.

O político apresentou piora e foi entubado novamente em 15 de novembro, dia do primeiro turno das eleições. Dois dias depois, o candidato iniciou o tratamento respiratório com ECMO, uma máquina que imita as funções dos pulmões.

Em 3 de dezembro, após testar negativo para Covid-19, Maguito foi transferido para um leito de UTI comum do hospital. Depois de dois dias, a ECMO foi retirada.

No dia 11, o político apresentou um sangramento nos pulmões e passou por uma cirurgia para controlar o quadro. Após o procedimento, ele não teve mais hemorragias nos órgãos e voltou a ter um quadro estável, com redução dos sedativos.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de 10 dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí, cidade natal do político, localizada no sudoeste de Goiás.

Comentários

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.

- Advertisment -

Mais Lidas

×

Olá!

Fale agora mesmo com nosso atendimento.

× Como posso te ajudar?