David Almeida adia pagamento do Auxílio Manauara por ‘problema’ com banco

Prefeito disse que até quarta (10), define o correspondente bancário que fará o pagamento do benefício.

11
Foto: Semcom/Divulgação

MANAUS – O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), afirmou que o lançamento do programa Auxílio Manauara, que ocorreria nesta segunda-feira, 8, teve que ser adiado por dificuldade na definição do banco que realizará o pagamento do benefício. O programa irá atender 40 mil famílias de baixa renda com auxílio financeiro mensal de R$ 200.

A informação foi dada aos vereadores de Manaus na abertura dos trabalhos da Câmara Municipal de Manaus (CMM), na manhã desta segunda-feira (8). David Almeida disse que até a quarta (10), a prefeitura definirá o correspondente bancário, e que a primeira parcela deve ser paga ainda em fevereiro.

Seria lançado hoje, mas por um problema com o correspondente bancário, não foi possível. Muito provavelmente na quarta-feira nós tenhamos essa resposta para dizer qual será o correspondente bancário para que as pessoas possam fazer o seu cadastro para que ainda no mês de fevereiro nós possamos pagar 40 mil auxílios”, disse David.

Promessa de campanha de David Almeida, o pagamento do Auxílio Manauara foi anunciado no último dia 7 de janeiro. A prefeitura enviou à CMM uma mensagem com o pedido de criação do programa e no dia 26 daquele mês os vereadores aprovaram a proposta que tramitou em regime de urgência.

Nesta segunda (8), Almeida afirmou que mesmo diante do orçamento menor, a prefeitura pagará o benefício.

A prefeitura teve o orçamento executado no ano de 2020 de R$ 7,1 bilhões. Nós temos a perspectiva para 2021 de R$ 5 bilhões. Já começamos janeiro com R$ 100 milhões a menos. E ainda assim a prefeitura faz, com o apoio dos senhores (vereadores), o maior programa de transferência de renda desse município. Serão R$ 96 milhões, 12 parcelas de R$ 200, R$ 2,4 mil para cada família, 40 mil famílias”, disse Almeida.

O prefeito também anunciou que a Secretaria de Assistência Social e o Fundo Manaus Solidária estão tentando viabilizar a entrega de 30 mil cestas básicas para famílias que não foram beneficiadas com os programas Merenda na Mesa (que paga R$ 150) e Auxílio Manauara. Almeida sugeriu que o pagamento seja feito por cartão magnético.

“Estamos em tratativas para (…) adquirirmos algo em torno de 30 mil cestas básicas. Eu fiz uma sugestão para que nós possamos criar um cartão também de R$ 100. Ao invés de dar a cesta básica, dá um cartão de R$ 100, que você aquece os mercadinhos da periferia, os pequenos comércios, os pequenos comerciantes”, disse Almeida.

Comentários