fbpx
26.3 C
Manaus
segunda-feira, 29 novembro, 2021
Patrocinado
InícioAmazonasALE-AM muda constituição e faz "eleição surpresa", para Mesa Diretora

ALE-AM muda constituição e faz “eleição surpresa”, para Mesa Diretora

Caso envolve PEC que altera regimento para eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, para o biênio 2021/2022.

MANAUS – Com 16 votos favoráveis e quatro contra, os deputados estaduais do Amazonas aprovaram, na tarde desta quinta-feira (3), uma Proposta de Emenda a Constituição (PEC) 05/2020, que autoriza que a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), seja realizada dentro dos 30 dias que antecedem a última sessão ordinária do ano. Com a aprovação, a eleição será realizada ainda nesta tarde (3).

Os deputados Alessandra Campelo (MDB), Joana Darc (PL), Abdala Fraxe (Podemos) e Saullo Vianna (PTB) votaram “Não“, contra a proposta sob alegação de que ela tramitou na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), em três minutos antes de ser aprovada. Eles também acusaram os colegas de praticar “golpe” contra o governador Wilson Lima (PSC).

Autores

A PEC, que tramitou em regime de urgência, tem como autores os deputados Adjuto Afonso (PDT), Álvaro Campelo (PP), Carlinhos Bessa (PV), Delegado Péricles (PSL), Fausto Junior (PRTB), Roberto Cidade (PV), Sinésio Campos (PV) e Wilker Barreto (Podemos).

O artigo alterado antes previa que a eleição dos membros da Mesa Diretora da ALE ocorreria às 15h do dia em que “ocorrer a última reunião ordinária da Segunda Sessão Legislativa”, ou seja, no dia 17 de dezembro. Com a aprovação da PEC, foi possível adiantar a eleição dos parlamentares que compõem a direção da Casa.

”Traição”

Os deputados da base do governo na ALE afirmaram que houve traição de deputados. A líder do governo, deputada Joana Darc (PL), disse que o deputado Roberto Cidade (PV), que pretende ser candidato a presidente da Casa Legislativa, se aliou a deputados de oposição após ter o nome rejeitado pela governaça para ser o próximo presidente.

A história não perdoa. O deputado Roberto Cidade não aceitou outra indicação e está batendo o pé, está traindo as pessoas que sempre o ajudaram. Foi só o seu nome não ser escolhido pela base do governo que vossa excelência está compactuando com isso. Isso é muito feio. Vossa excelência acordou que apoiaria um nome, mas, como o senhor não foi escolhido, está se acovardando agora, traindo seus amigos, seus companheiros”, Joana.

Joana Darc que é, líder do governo, afirmou que irá recorrer a Justiça porque não foi convocada para participar da reunião da (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), realizada nesta quinta que aprovou a proposta. Para Darc, a votação é “ilegal” e contraria o regimento interno da Casa.

A vice-presidente, deputada Alessandra Campêlo, que era nome cotado para suceder o atual presidente da Casa, Josué Neto (PRTB), afirmou que Roberto Cidade está “unido ao seus algozes” e chamou o deputado Carlinhos Bessa de “pivô articulador”. Campêlo também citou “deputadas que mentem”, mas não citou nenhuma colega presente.

Está sendo proposto um golpe à Constituição do Estado, orquestrado, regido por maestros, onde vai se adiantar a eleição da Mesa Diretora da Assembleia com uma chapa que já está pronta a um custo político grande, que foi organizada em reuniões com pessoas que assim agiram para atender a interesses próprios. O objetivo é a cassação do governador do Estado”, afirmou vice-presidente.

Comentários

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.

- Advertisment -

Mais Lidas

×

Olá!

Fale agora mesmo com nosso atendimento.

× Como posso te ajudar?