Governador suspende transportes fluvial e terrestre de passageiros no Amazonas

Decreto também proíbe o funcionamento das academias, centros de ginástica e marinas para atividades de lazer.

Foto: Internet
Acessibilidade (Ouça a matéria completa)

AMAZONAS – O governador Wilson Lima (PSC), editou decreto nesta terça-feira (12), que proíbe os serviços de transporte fluvial e rodoviário intermunicipal em todo o Estado como medida preventiva para conter o avanço da Covid-19 na fase “roxa” da pandemia. O Decreto n° 43.277 foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE). Os transportes de cargas ficam permitidos.

Ainda segundo o decreto, as academias e centros de ginásticas, bem como outros estabelecimentos similares também estão proibidos de abrirem as portas. O funcionamento de marinas para atividades de lazer também estão proibidos.

No último dia 08, a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) recomendou ao governo do Estado que fossem suspensos os transportes fluvial de passageiros e terrestre intermunicipal em todo o território estadual. Em justificativa, a DPE-AM afirmou que a medida pretende alcançar benefício semelhante ao obtido no primeiro pico da pandemia, quando a suspensão do transporte fluvial evitou o contágio de 123 mil pessoas, além de 1.200 mortes, segundo estudo da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

A recomendação da Defensoria leva em conta a nova alta de casos que levou o Estado a retomar medidas restritivas e considera a declaração da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) indicando que o Amazonas entrou na fase roxa da pandemia, que representa alto risco. Considera, ainda, “que o segundo pico da Covid-19 no Estado do Amazonas está sendo vivenciado nos dias atuais, e que as últimas notícias indicam números de contaminação, internação e mortes ainda maiores que aqueles registrados no primeiro pico da doença, notadamente na capital do Estado”.

Covid-19

Na última segunda-feira (11), o Amazonas bateu o recorde de internações por Covid-19. Foram registradas 250 internações, sendo 242 em Manaus e 8 nos municípios do interior do Estado. O recorde anterior, registrado no dia 9 deste mês, era de 235 internações no Estado e 228 na capital. Até ontem, haviam 1.391 pacientes internados. Em todo o Estado 216.112 já pessoas foram contaminadas e 5.756 mortas.

Veja o Decreto na Integra:

DECRETO-N.°-43.277-DE-12-DE-JANEIRO-DE-2021

Comentários